sexta-feira, 29 de julho de 2016

Governo do Estado recebe novos veículos e armas para Segurança Pública


O Governo do Estado viabilizou, junto ao Ministério da Justiça, o recebimento de novos veículos e armamentos que serão disponibilizados para a Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed).


O repasse é um cumprimento do convênio de cooperação com o Ministério da Justiça e é legado da atuação da Sesed 
com o Departamento da Força Nacional de Segurança Pública (DFNSP)

Ao todo serão 15 veículos – entre Pickups e Sedans – e dezenas de armas do tipo carabina calibre 5,56.

Os equipamentos chegam ao Rio Grande do Norte no mês de agosto e serão distribuídos para Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiro Militar, reforçando as ações de segurança realizadas no estado.

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 


Fonte: O Camera

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

RN: Três deputados estaduais diplomados correm risco de perder o mandato.

Nélter Queiroz, Tomba Farias e Rudson Lisboa respondem a processos na Justiça referentes às eleições.O peemedebista é acusado de compra de votos. Farias e Lisboa, de serem “ficha suja”
Nélter, Tomba e Disson enfrentam processos judiciais. (Portal no Ar - arte)
Nélter, Tomba e Disson enfrentam processos judiciais. (Portal no Ar – arte)
Portal no Ar
Passado o processo eleitoral do ano passado, três deputados estaduais do Rio Grande do Norte eleitos e diplomados correm o risco de perder seus respectivos mandatos. Os processos estão correndo na Justiça.
O deputado estadual reeleito Nélter Queiroz (PMDB) responde, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por compra de votos nas eleições. O peemedebista foi denunciado pela Polícia Federal (PF). A denúncia foi acatada pela Corte eleitoral do RN. O relator do processo é o juiz eleitoral Verlano Medeiros.
Nélter será interrogado sobre o caso na próxima terça-feira (27), pelo relator do processo, às 16 horas, no Tribunal. Em seguida, Verlano juntará o depoimento às provas apresentadas e apresentará o relatório para julgamento do pleno, para o qual ainda não há data definida.
Também reeleito, o deputado estadual Luiz Antônio Faria (PSB), conhecido como Tomba, foi condenado por irregularidades correspondentes à época em que foi prefeito de Santa Cruz. Com isso, teve seu nome incluso na lista dos “fichas sujas”. O processo contra o registro da sua candidatura corre no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Estreante na Assembleia Legislativa, o deputado estadual diplomado Rudson Lisboa (PSD), conhecido como Disson, também está na lista dos “fichas sujas”, por ter sido condenado em um processo de irregularidades em licitação, referente ao período em que foi prefeito de Goianinha. O processo de cassação do registro de candidatura dele também tramita no TSE.
Nélter e Tomba fazem parte da mesma coligação. A primeira suplência é do deputado estadual Vivaldo Costa (PROS). A segunda ficou com a deputada estadual Larissa Rosado (PSB). No caso de Disson, o primeiro suplente é Major Fernandes (PSD)

VERGONHA: Delegado usa o próprio computador para registrar ocorrências

Delegado lamenta a falta de estrutura física e humana 
para trabalhar e atender ocorrências policiais.


Em São Gonçalo do Amarante a falta de infraestrutura é tamanha que a Delegacia de Polícia Civil não tem sequer internet. Apenas oito policiais atendem uma população de 120 mil habitantes.
Cercado de pilhas de processos, sem infraestrutura adequada e com um corpo de funcionários bem inferior à demanda, o delegado de Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante, recebeu a equipe de reportagem do FalaRN rapidamente. A pressa se justifica. Ele é sozinho para atender inúmeras ocorrências policiais. Na sala de espera, dezenas de cidadãos esperam sua vez de ser atendidos.  As queixas são variadas, mas três tipos de crimes predominam na cidade: homicídios, tráfico de drogas e violência contra à mulher.
Há menos de dois anos no comando da Delegacia, Márcio Delgado comenta que a principal dificuldade que enfrenta é a falta de estrutura humana, “acima de estrutura logística, de veículos, de armas. Os próprios policiais, sabendo que essa delegacia é uma das que tem maiores demandas de serviço, não querem vir pra cá”. Poucos se habilitam a enfrentar o ritmo estressante de trabalho, causado pelo grande numero de ocorrências.  Outros são obrigados a vir em razão de alguma punição sofrida em âmbito administrativo.
São oito policiais para atender uma população de 120 mil habitantes. Mas já houve época em que Delgado Varandas tinha apenas três policiais civis à sua disposição. “Como é que você vai trabalhar com oito policiais? O ideal seria, pelo menos, o dobro para ter equipes de rua, para atender mais a população, pra fazer mais procedimentos, para atender à demanda passada porque se recebe uma carga quando se vem para este tipo de delegacia”.
Em 2013, quando foi lotado em São Gonçalo do Amarante, Delgado tinha a promessa de que, com a construção do aeroporto,  a unidade policial seria reestruturada com aumento de equipamentos e efetivo. “O aeroporto chegou e a delegacia não cresceu. Ao contrário: ela foi mais cobrada e as deficiências são as mesmas”.
A delegacia não tem, sequer, computador para o delegado trabalhar. Para conseguir dar agilidade aos processos, Márcio Delgado tirou dinheiro do próprio bolso e montou um computador. Só que o delegado não dispõe de internet na sala em que atende à população. “Porque a fiação do prédio  é muito antiga, não dá para fazer uma rede porque o prédio é muito antigo e muito precário”.
Delegado reclama da falta de estrutura e das péssimas condições de trabalho. (FalaRN.com)
Delegado reclama da falta de estrutura e das péssimas condições de trabalho. (FalaRN.com)
DROGAS - Elencado como um dos principais tipos de ocorrências criminais na cidade, o tráfico de drogas tem crescido em São Gonçalo, principalmente na periferia. Segundo o delegado, os novos bairros favorecem esse tipo de crime. “A periferia é a área que a população tem crescido muito e o poder público não tem chegado. Não tem escola, não tem saúde, não tem transporte”.
PERFIL DO TRÁFICO – Não existem grandes traficantes. O que existe é o chamado “tráfico pulverizado” que atinge as camadas sociais de baixo poder aquisitivo. A origem da droga que chega a São Gonçalo é principalmente a Zona Norte de Natal que “é outro celeiro que o poder público também não chegou e aumentou (tráfico) demasiadamente lá”.
AJUDA – O delegado destaca que a saída para a situação crítica enfrentada no município seria, além de uma ação integrada entre policiais civis e militares de São Gonçalo e da Zona Norte de Natal, aumentar o efetivo e a presença efetiva do poder público municipal nos locais mais críticos. A exemplo de alguns bairros de São Gonçalo que se fundem com a Zona Norte, como Parque das Rosas, Nova Petrópolis, que cresceram e o tráfico aumentou. “E o tráfico vai puxando  outros crimes: vai puxando acerto de contas, roubos… É a mola propulsora”.
“A periferia é a área que a população tem crescido muito e o poder público não tem chegado. Não tem escola, não tem saúde, não tem transporte”.
Márcio Delgado aponta que para combater a violência não basta haver a parte repressiva policial. Mais importante ainda é a parte social gerida e financiada pelo poder público.
RESOLUÇÃO  DE CRIMES –  A grande demanda de crimes tem sido um entrave quando o assunto é o encaminhamento das investigações. “Enquanto se investiga um crime, apura e bota na cadeia, já ocorreram dez outros. A gente vê um crescimento, mas não consegue acompanhar. Não porque a gente não quer. A polícia ainda é muito desestruturada em relação a criminalidade.
PERSPECTIVAS - Como Robinson Faria (PSD) elegeu a Segurança como uma de suas prioridades, a expectativa do delegado é que a nova gestão pública estadual traga melhorias para o setor. “No último governo, se a polícia era de má qualidade, ficou pior ainda. Ela chegou no fundo do poço”.
Enquanto aguarda o cumprimento das melhoras anunciadas, o delegado corre contra o tempo para solucionar os crimes, contando com um efetivo reduzido e uma delegacia em estado precário.
Caso siga o exemplo dos delegados anteriores, cujo tempo médio de permanência em São Gonçalo do Amarante foi de um ano e meio, Márcio Delgado, em breve, deve desmontar seu computador para atuar em outra delegacia do estado, preferencialmente com internet.
Prédio cedido pela prefeitura onde funciona a Delegacia de Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante, RN. (FalaRN.com)
Prédio cedido pela prefeitura onde funciona a Delegacia de Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante, RN. (FalaRN.com)
Fonte: falarn.com

Posto da PM fechado em São Gonçalo serve de motel para vândalos

Moradores da região relatam que, no período da noite, algumas pessoas utilizam o local – fechado há seis meses – como motel.



Posto da PM fechado há seis meses vira ‘motel’ na região metropolitana de Natal. Enquanto isso, população relata assaltos constantes em São Gonçalo do Amarante
Enquanto a população potiguar sofre com a insegurança do Rio Grande do Norte, um posto da Polícia Militar, localizado na avenida Benedito Santana, em São Gonçalo do Amarante, se transformou em um verdadeiro “ninho de amor” para a população. Moradores da região relatam que, no período da noite, algumas pessoas utilizam o local – fechado há seis meses – como motel.
“Isso acontece quase todo dia. Aqui perto funciona um bar e muitos homens quando saem de lá, levam mulheres para dentro do posto policial. Eu mesmo já vi homens e mulheres entrando no posto e também indo para a parte de trás, que fica mais escondida. Agora, essa é a finalidade do posto. Já que, policial que é bom, não tem nenhum”, relatou João Batista Moura, dono de um comércio que fica em frente para o posto policial. Um morador, que não quis se identificar, disse que até mesmo PMs contribuem com a situação. “Já vimos vários policiais entrando com mulheres no posto. Depois da meia noite, quando tem pouca gente nas ruas, eles fazem a festa”.
Ainda de acordo com João Batista, moradores de rua se revezam e transformam o local em residência. “Vez ou outra pessoas ficam morando no local. Tem uns 15 dias que um casal está morando aí. E olha que eles tomam cuidado com o prédio. Quando eles chegaram o lado de fora do prédio estava cheio de mato, mas o casal cuidou e tirou tudo. Agora até que está bem limpo”, disse.
Enquanto o posto policial está sendo utilizado para outros fins, os bandidos aproveitam a falta de policiamento para cometerem uma série de assaltos na região. “Os bandidos até utilizam o posto policial também. Eles roubavam e iam se esconder no posto. Só que agora, depois que os “novos moradores” limparam o local, fica mais difícil para eles”, contou Tadeu Lemos, que trabalha vendendo frango assado em um ponto bem próximo ao posto. Ele também conta que já foi vítima dos criminosos. “Aconteceu por volta das 9h e eu já estava trabalhando. Dois homens passaram em uma moto e olharam para mim. Eles foram até o posto e viram que não tinha nenhum policial. Depois voltaram, tiraram os capacetes e anunciaram o assalto. Levaram meu celular e também o dinheiro que tinha apurado no dia”.
A reportagem esteve na região na manhã deste sábado (24) e também conversou com alguns vendedores que estavam em uma feira. Lá as histórias e angústias se repetiram. “Aqui não tem policiamento algum. Assaltos acontecem todos os dias. As pessoas saem para trabalhar e são assaltadas, não importa o horário. Aqui mesmo na feira já tivemos assaltos e até uma pessoa já foi esfaqueada. Já levaram carros de pessoas e também tem a questão das drogas. Outro dia mataram um aqui, pois ele estava devendo para um traficante”, afirmou Tânia Maria.
Não existe data para o posto ser reativado – A reportagem entrou em contato com o comando da Polícia Militar para saber da situação do posto. O tenente-coronel Sairo Silva, do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), afirmou que o novo Governo pretende reativar alguns postos, mas não soube precisar quando isso ocorrerá em São Gonçalo do Amarante. “O principal problema era a falta de efetivo. Agora a situação melhorou um pouco. Conseguimos redistribuir alguns policiais que estavam cedidos para outros órgãos. Nos últimos dias relocamos 48 policiais que estavam na Governadoria e aos poucos vamos fazendo essa distribuição”.
Sairo Silva explicou que nos locais que não existem postos policiais fixos, a PM tem agido com o policiamento de ronda. “Colocamos policiais da Rocam, que são as equipes nas motocicletas e também colocamos as guarnições, que são os PMs que ficam na viatura fazendo a ronda pela região. Em São Gonçalo do Amarante também acontece esse trabalho com as rondas. Sabemos dessa situação do posto policial e é algo que a secretária de segurança também está ciente e tem a preocupação de resolver o problema”.
O tenente-coronel também destacou que o policiamento metropolitano tem feito algumas “barreiras móveis”. “As barreiras móveis servem como um elemento surpresa contra os bandidos. Eles (criminosos) utilizam o elemento surpresa contra a população e nós estamos tentando fazer o mesmo contra eles. Então, quando identificamos que alguma região está com um índice alto de criminalidade, procuramos fazer essas barreiras para inibir e também conseguir identificar alguns desses elementos”.
Nessa sexta-feira (23), uma operação do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), juntamente com o CPM, apreendeu 53 motocicletas na Ponte de Igapó, que liga as zona Norte e Leste de Natal. Todos os veículos retidos apresentavam alterações estruturais ou problemas como documentos vencidos, além de condutores sem CNH. A fiscalização aconteceu entre às 16h30 e às 19h30 no sentido Bairro Nordeste/Igapó.
Segundo Sairo Silva, essa abordagem faz parte de um plano para retirar de circulação as motocicletas utilizadas por bandidos. “A grande maioria dos crimes que acontecem no Estado tem alguma motocicleta envolvida. Os criminosos utilizam esse veículo por ele facilitar a fuga. Eles roubam, matam e conseguem escapar de uma forma bem mais rápida do que se estivessem em um carro. Por isso essas abordagens continuarão acontecendo”.
Fonte: falarn.com

NÃO FALTAVA MAIS NADA: PF descobre que autor de ameaça de morte ao ministro Joaquim Barbosa é membro de uma Comissão de Ética do PT!!!!

Joaquim Barbosa, presidente do STF, é ameaçado de morte por petistas devotos (Foto: Joel Rodrigues/Frame/Estadão Conteúdo)
Joaquim Barbosa, presidente do STF, é ameaçado de morte por petistas devotos (Foto: Joel Rodrigues/Frame/EstadãoConteúdo)

“UM TIRO NA CABEÇA”
A Polícia Federal identifica um dos autores das ameaças de morte a Joaquim Barbosa, presidente do STF. É um integrante da Comissão de Ética do PT. E agora?
Texto de Robson Bonin, com reportagem de Hugo Marques, publicado em edição impressa de VEJA
Desde que o julgamento do mensalão foi concluído, em novembro do ano passado, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tornou-se alvo de uma série de constrangimentos orquestrados por seguidores dos petistas condenados por envolvimento no maior escândalo de corrupção da história.
A chamada “militância virtual” do PT, treinada pela falconaria do partido para perseguir e difamar desafetos políticos do petismo na internet, caçou Barbosa de forma implacável. O presidente do Supremo sofreu toda sorte de canalhice virtual e foi até perseguido e hostilizado por patetas fantasiados de revolucionários nas ruas de Brasília.
Os ataques anônimos da patrulha virtual petista, porém, não chegavam a preocupar Barbosa até que atingiram um nível inaceitável. Da hostilidade recorrente, o jogo sujo evoluiu para uma onda de atos criminosos, incluindo ameaças de morte e virulentos ataques racistas.
Os mais graves surgiram quando Joaquim Barbosa decretou a prisão dos mensaleiros José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino. Disparadas por perfis apócrifos de simpatizantes petistas, as mensagens foram encaminhadas ao Supremo.
Em uma delas, um sujeito que usava a foto de José Dirceu em seu perfil no Facebook escreve que o ministro “morreria de câncer ou com um tiro na cabeça” e que seus algozes seriam “seus senhores do novo engenho, seu capitão do mato”. Por fim, chama Joaquim de “traidor” e vocifera: “Tirem as patas dos nossos heróis!”.
Em uma segunda mensagem, de dezembro de 2013, o recado foi ainda mais ameaçador: “Contra Joaquim Barbosa toda violência é permitida, porque não se trata de um ser humano, mas de um monstro e de uma aberração moral das mais pavorosas (…). Joaquim Barbosa deve ser morto”.
Temendo pela integridade do presidente da mais alta corte do país, a direção do STF acionou a Polícia Federal para que apurasse a origem das ameaças. Dividida em dois inquéritos, a averiguação está em curso na polícia, mas os resultados já colhidos pelos investigadores começam a revelar o que parecia evidente.
O homem que desejava atentar contra a vida do presidente do Supremo usava um computador de Natal (RN) e o codinome de Sérvolo Aimoré-Botocudo de Oliveira. Os agentes federais descobriram que o nome verdadeiro do criminoso é Sérvolo de Oliveira e Silva – um autêntico representante da militância virtual petista, mas não um militante qualquer.

Sérvolo de Oliveira agora diz que não queria matar, embora, para ele, o ministro mereça morrer (Foto: VEJA)
Sérvolo de Oliveira agora diz que não queria matar, embora, para ele, o ministro mereça morrer (Foto: VEJA)
Além de admirador de José Dirceu e Delúbio Soares e um incentivador do movimento “Volta, Lula”, o cidadão que alimenta o desejo de ver uma bala na cabeça do presidente do STF é secretário de organização do diretório petista de Natal e membro da Comissão de Ética do partido no Rio Grande do Norte.
Também é conselheiro do vereador petista Fernando Lucena na Câmara de Natal e atua como agitador sindical nas greves e movimentos da CUT no estado. Apesar de ainda exercer oficialmente todas essas funções, Sérvolo sumiu da cidade e o “Botocudo” saiu do ar.
Em fevereiro, mês em que passou a ser investigado pela Polícia Federal, o petista disse a amigos que precisava resolver “questões pessoais” e que iria passar um tempo em Foz do Iguaçu, no Paraná.
Na Câmara, um colega do petista disse que algo o preocupava: “Ele ainda viajou com a gente em fevereiro, numa atividade do sindicato em Mossoró, mas depois disse que não estava bem, estava meio depressivo, e precisava dar um tempo”. No seu perfil verdadeiro na internet, Sérvolo informa que está em Foz do Iguaçu.
Procurado, o presidente do PT em Natal, Juliano Siqueira, admitiu que o investigado é seu secretário. Mas, seguindo o procedimento-padrão dos petistas em casos assim, tentou logo se distanciar do assistente enrolado: “Esse cara apareceu aqui no começo do ano. Mandaram de Brasília. Mas nem sei quem é. Sou presidente, não me relaciono com os secretários”. Na sala que o petista usava na sede do partido, um funcionário informou que ele havia tirado uma licença para cuidar de “assuntos pessoais”.
Localizado por VEJA, Sérvolo de Oliveira confirma que, de fato, foi o autor da ameaça, mas alega que não pretendia matar o ministro do Supremo, embora, segundo diz, ele mereça morrer.
“Quando eu vi como trataram o julgamento do caso no STF, realmente me irritei. Quando falei do tiro na cabeça, eu estava lembrando do PC Farias. A burguesia brasileira age assim. Mas eu sou do candomblé, não tenho coragem de matar ninguém. Até porque, vamos pensar: se eu quisesse matar mesmo, apesar de ele merecer, eu não iria fazer uma ameaça de morte na internet. A única coisa de que me arrependo foi ter xingado a mãe dele”, afirma.
O comportamento do petista, segundo a lei, se encaixa no artigo do Código Penal que trata do crime de ameaça e pode render uma pena de até seis meses de prisão.
A Polícia Federal instaurou outro inquérito para apurar agressões contra Joaquim Barbosa. Esse último investiga também a prática de incitação ao crime. O Ministério Público Federal determinou à polícia que descubra a identidade do militante virtual que está convocando membros e correligionários do PT a atentar contra a vida do presidente do STF.
Na internet, o investigado atende pelo nome de Antonio Granado. A polícia ainda não sabe se essa é a identidade verdadeira do investigado, mas está adotando os procedimentos para descobrir. Já sabe que as ameaças partiram de um computador em Brasília e que o criminoso tem entre os convivas que compartilham com ele a campanha para matar o ministro deputados e dirigentes do PT e do PCdoB.
Na semana passada, Joaquim Barbosa cancelou a autorização de trabalho externo de dois condenados do mensalão, concedidas, segundo ele, à revelia da lei, e também estuda transferir Dirceu, Genoino e Delúbio para um presídio federal, diante das sucessivas provas de que eles são tratados com mordomias e privilégios ilegais na penitenciária do Distrito Federal.
O ministro deve ficar atento. A militância virtual vai se irritar ainda mais.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Poeta faz homenagem ao trabalho jornalístico independente do FalaRN


AGORA SIM

Agora sim, acredito,
está ficando bonito,
o povo AGORA tem vez,
não é como no passado,
entrava e saia Mês,
ficava tudo calado.

Minha terra era um Céu,
depois de implantar o medo,
prevalecia o enredo,
só se falava em segredo,
com medo do Coronel.
Os dias vão se passando,
o medo dos alcaguetes,
é que o FALARN,
sem medo mete o cacete.

E quem tem rabo de palha,
a Justiça nunca falha,
em uma luta perene.

Fonte: falarn.com

Jornalista Josi Gonçalves aborda a importância do trabalho de jornalistas independentes para a construção e transformação social e política

As pressões não nos farão calar


Não temos vocação para ser mártires 
Liberdade não é uma prerrogativa particular, é um direito de todos. Foi em busca dela que 129 jornalistas foram agredidos no ano passado no Brasil. Metade deles fisicamente – na cobertura de protestos, por exemplo. Outros profissionais sofreram cerceamento à liberdade de expressão – por meio de ações judiciais – alguns foram ameaçados, intimidados. Três jornalistas foram mortos.
O relatório é da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) e aponta que os autores da violência contra os profissionais da imprensa foram, em sua maioria, policiais, manifestantes, políticos e assessores.
Os dados refletem apenas os casos registrados. Mas esse número é bem maior. País afora centenas de outros jornalistas sofreram tentativas de limitações à atuação profissional. Integramos essa lista. Fizemos parte dela no ano passado, em Rondônia, e já constamos nas estatísticas desse ano, em São Gonçalo do Amarante.
Sempre soubemos que iríamos encontrar resistência. De políticos, principalmente – velhos coronéis que não gostam de ser cobrados, investigados, exigidos, fiscalizados.
Mal redigimos as primeiras matérias, reportagens e já há uma articulação engendrada para desconstruir nossa reputação. Há um movimento que busca fazer um linchamento moral. É natural. Quando não se consegue desqualificar a notícia, tenta-se desqualificar o profissional que a reportou.
O que não é natural, é o ataque ser comandado por um jornalista que deu a ordem de massacre a um grupo de blogueiros, em uma reunião à portas fechadas.
Há até grupos tentando encontrar manchas em nosso histórico profissional e pessoal. Mas sempre atuamos dentro dos princípios fundamentais do jornalismo e não nas sombras como parece ser prática em São Gonçalo.
Perda de tempo – Se em Rondônia, terra de conflitos agrários, disputas por diamante e ouro, corredor do tráfico de armas e drogas, não cedemos às pressões, não será aqui em São Gonçalo que iremos nos calar e deixar de servir à comunidade como um instrumento do exercício da cidadania.
A história conta que em 1645, soldados holandeses e índios Tapuias mataram ferozmente por estas bandas, homens, mulheres e crianças em uma chacina que ficou conhecida como o Massacre de Uruaçu. O morticínio foi motivado pela intolerância religiosa. Conta-se que os fiéis tiveram as línguas arrancadas para não proferirem orações católicas.
Quase 400 anos depois a intolerância continua aqui na Terra dos Mártires. Não temos vocação para ser vítimas e pretendemos exercer, com exaustão, a nossa voz em favor das minorias,  porque como dizia Cecilia Meireles, Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda”.
Fonte: falarn.com

Revoada eleitoral na Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante

Jornalista Josi Gonçalves analisa o cenário pré-eleitoral e as mudanças que vão ocorrer no poder legislativo em 2015.

Revoada eleitoral
Na última quinta-feira, 22, foi realizada a assinatura da Ordem de Serviço das obras do conjunto habitacional Padre João Maria, em São Gonçalo do Amarante. Entre as fotos que registraram o evento, uma em particular  chama a atenção: a que mostra o prefeito cercado pelos vereadores da cidade.
A foto revela que a única pessoa à vontade, segura e confiante é o prefeito. Todos os outros estão de braços cruzados – uma mensagem involuntária de desconforto, insegurança e afastamento. Como explica Pierre Weil, doutor em psicologia, no livro O Corpo Fala. A obra, um clássico da psicologia,  destaca a linguagem corporal emitida inconscientemente pelo comportamento humano.
Vereador de braços cruzados em evento municipal. (Divulgação/Prefeitura SGA)
Vereadores de braços cruzados em evento municipal. (Divulgação/Prefeitura SGA)
O que estaria acontecendo com os nobres parlamentares, que sempre disseram amém e amém para o executivo e nunca ousaram se “insubordinar”?  Nos corredores públicos e bastidores da política comenta-se que a Câmara de Vereadores sempre funcionou como uma extensão da prefeitura. O que mudou?
O ano é pré-eleitoral e pode explicar a postura adotada pelos vereadores.
Há uma revoada ensaiada, busca por novos partidos e um descontentamento quase que unânime com o prefeito. Afinal, o que ele deixou de cumprir com seus aliados que tenha despertado o instinto de sobrevivência política?
Talvez o único que não possa reclamar seja o atual presidente da Câmara que, graças a  pressão realizada pelo executivo, tenha sido eleito presidente da Casa de Leis em uma antecipada, criticada e conturbada eleição da mesa diretora, que não é ilegal, mas é imoral.
Mas mesmo chegando onde sempre quis estar, o presidente também aparece de braços cruzados na foto. Talvez a insegurança aparente seja por desconhecer as regras do jogo de mudança de legendas.
Ainda não se sabe quem permanece na base aliada como “garoto propaganda” e quem vai debandar para outras trincheiras. O certo, por enquanto, é que o quadro político pode mudar. Pelo menos é o que, veladamente, alguns vereadores ensaiam.
A Casa de Leis, efetivamente, dá sinais de que há uma rachadura dividindo opiniões e ideais. A partir de agora, ganha vantagem quem conseguir seduzir os possíveis dissidentes. TIC, TAC…
Fonte: falarn.com

País teve rombo recorde de US$ 90,9 bilhões nas contas externas em 2014



BRASÍLIA - O rombo das contas externas brasileira bateu recorde em 2014, pelo quinto ano seguido. O déficit de todas as trocas de serviços e do comércio do país com o resto do mundo ficou em US$ 90,9 bilhões. É o pior desempenho desde quando o Banco Central passou a registrar os dados em 1947. O resultado frustrou a expectativa do BC que era de fechar o ano no vermelho em US$ 83,5 bilhões. Nem mesmo a valorização do dólar, que poderia impulsionar as exportações e melhorar o perfil das contas externas, fez com que o Brasil não aumentasse o rombo.
Muito pelo contrário. Esse déficit representa nada menos que 4,17% de tudo o que a economia brasileira produziu em 2014 (Produto Interno Bruto, PIB). É a pior relação entre o resultado negativo das contas externas e o PIB nos últimos 13 anos para qualquer mês, segundo o BC.
— O déficit de 2015 deve diminuir devido à melhora da balança comercial — frisou o chefe do departamento econômico do BC, Túlio Maciel.
Nem de longe, esse rombo foi coberto pelos investimentos estrangeiros diretos, considerados de melhor qualidade porque entram no país para ampliar a capacidade produtiva, geralmente por aumento na participação do capital das companhias multinacionais instaladas no Brasil. Em 2014, esse tipo de investimento representou apenas 2,87% do PIB. Ou seja, entraram US$ 62,5 bilhões. É praticamente o mesmo valor do que chegou no ano anterior.
No entanto, isso não significa que o Brasil começou a queimar reservas em dólares. Isso porque entra moeda americana por outros tipos de mecanismos, entre ele, as aplicações do mercado financeiro. Quando um país passa a financiar o déficit não apenas com os dólares do investimento direto, os economistas lembram que essa nação fica mais dependente de capital especulativo, ou seja, que pode sair facilmente numa simples troca de cenário internacional.
É isso que vive o Brasil. A conta financeira ficou no azul em US$ 99,6 bilhões em 2014, sendo que o investimento produtivo está nessa soma. Só em investimento em carteira, o país recebeu US$ 30 bilhões. Juros mais altos - como no caso brasileiro - atraem investidores internacionais que procuram ampliar os lucros.
Em 2014, as contas do setor externo mostram dados que definem a situação do país: as multinacionais remetem ao exterior quase a mesma quantidade de dólares do que a deixada por turistas brasileiros lá fora durante as férias. Segundo o BC, a remessa de lucros e dividendos foi de US$ 26,5 bilhões. Já os gastos de viajantes foi de nada menos que US$ 25,6 bilhões (os maiores desde 1974).
— Devemos ver em 2015 um cenário parecido com o de 2014 - previu Maciel.
De acordo com a autoridade monetária, nem mesmo a Copa do Mundo turbinou as receitas do Brasil com o turismo internacional. No ano, os ganhos subiram apenas US$ 210 milhões em relação a 2013. O país recebeu US$ 6,9 bilhões. No ano anterior, ganhou US$ 6,7 bilhões
Enquanto turistas torram dólares no exterior, o comércio exterior tem déficit. O país gasta muito mais com serviços do que fatura. Não foi diferente em dezembro.
No mês passado, as contas externas tiveram um rombo de US$ 10,3 bilhões. A previsão do BC era de um déficit bem menor de US$ 6,2 bilhões. Já a entrada de investimento estrangeiro direto foi de 6,7 bilhões. Também não foi suficiente para financiar o resultado de dezembro.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Obra da terceira ponte começa a ser discutido com prefeitura de Natal


Governo e Prefeitura discutem construção de uma terceira ponte


O secretário de Infraestrutura, Jader Torres, recebeu a visita do secretário adjunto da Secretaria de Transportes Urbanos de Natal – STTU, Walter Pedro. O encontro ocorreu na Secretaria de Estado da Infraestrutura – SIN, e teve como objetivo verificar os estudos em andamento da Prefeitura para a viabilização da construção de uma nova ponte em Natal.
A terceira ponte é uma prioridade do Governo do Estado que irá providenciar um estudo de viabilidade técnica, econômico e ambiental, e uma pesquisa de origem/destino da população que utiliza as pontes, além do local que deve ser construída.
De acordo com o secretário Jader Torres, “A reunião teve como objetivo conhecer os projetos que cada ente, estadual e municipal, já vem desenvolvendo principalmente aqui na grande Natal, para que possam trabalhar conjuntamente e interligados. Somos responsáveis pela Av. Roberto Freire, Av. João Medeiros e Via Costeira, mas qualquer intervenção que se faça em uma delas é necessário que se trabalhe em conjunto com prefeitura”.
Para Walter Pedro a intenção do município é apresentar dados, estudos e obras em andamento. “Discutir com o Governo do Estado a possibilidade de melhorias para a infraestrutura da região metropolitana visando o benefício da população”.

Fonte: falarn.com

Desfiliação em massa no PT. Cresce o nº de pessoas que abandonam o partido em todo o país.



O número de filiados descontentes com o Partido dos Trabalhadores tem sido uma das maiores preocupações da cúpula do PT nos últimos meses, Embora seja um assunto mantido em sigilo, eventualmente fontes internas vazam casos de dezenas de desfiliações diárias em praticamente todo o país.
A onda antipetista que atinge o partido entre a população e também internamente tem causado bastante desconforto entre os dirigentes. As contribuições financeiras dos filiados estão caindo a níveis tão preocupantes que o partido já determinou o combate à corrupção interna, que também é grande. Temendo o pior, o PT aprovou uma nova regra que agiliza os processos de punição a corruptos. A expectativa é de um expurgo imediato dos quadros partidários.
Um bom exemplo da debandada vem do PT de Caruaru, que perdeu de uma só vez 32 filiados. A grande baixa ocorre após a desfiliação de militantes históricos da sigla, a exemplo de Paulo Naílson, Tânia Bazante e professor Reginaldo. De acordo com Mário Flávio, em seu blog, os mais de 30 ex-integrantes estão ligados a Hérlon Cavalcanti, que também deixou o PT.
Na ocasião, foi divulgada uma carta coletiva que o leito acompanha abaixo:
Carta de desfiliação coletiva do PT de Caruaru
Ao Presidente do Municipal do Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras de Caruaru
Sr. Adilson Lira
Venho por meio deste, comunicar que, em discussão realizada pelo grupo ‘Semeando Estrelas’, ficou determinado, imediatamente, a DESFILIAÇÃO COLETIVA de 32 integrantes do PT de Caruaru.
Os motivos políticos que levaram a essa decisão são muitos. Assim sendo, solicitamos ao Diretório Municipal que encaminhe a Justiça Eleitoral os afastamento e registros de todos e todas na lista que segue em anexo.
Hérlon Cavalcanti
Presidente do coletivo ‘Semeando Estrelas’
Lista de nomes para DESFILIAÇÃO COLETIVA (conforme carta enviada ao Presidente do Municipal do Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras de Caruaru Sr. Adilson Lira)
1. ALANO CLEMENTE TORRES DE ARAUJO
2. ANDERSON CRISTOVAM DE OLIVEIRA
3. ARMERSON VILANOVA TENORIO
4. BRUNO HENRIQUE DA SILVA
5. EDILSON LIRA DA LUZ
6. EDNA MARIA SANTOS DA LUZ
7. FABIO HENRIQUE PEREIRA
8. HALINSON JONES DE OLIVEIRA SOUZA
9. HELIO HENRIQUE DE FIGUEIREDO CAVALCANTI
10. HILARIO LINO DE SOUZA
11. INACIO LUIZ FALCAO JUNIOR
12. JOSE DORGIVAL TABOSA
13. JOSE ERIVONALDO DA SILVA
14. JOSE GILVAN DA SILVA RODRIGUES
15. JOSE NELSON DE ALMEIDA LIMA
16. JOSE ROBERTO RODRIGUES
17. JOSEFA HERMELINDA DE SOUZA
18. JOSEFF RICHARD FALCAO
19. LUCAS GUILHERME BARBOSA CAVALCANTI
20. MAGALY SIMONE FIGUEIREDO CAVALCANTI
21. MAITE OHAMA DE FIGUEIREDO CAVALCANTI
22. MANOEL NERISVALDO RODRIGUES ALVES
23. MARCELO DA SILVA
24. MARIA DAS GRAÇAS DE SOUZA SILVA
25. MARIA LUCIA DA SILVA
26. OLEGARIO FERNANDES FILHO
27. PEDRO TARSIS DE ALMEIDA MACEDO
28. REJANE DE FIGUEIREDO CAVALCANTI
29. SAFIRA SONALYS MATIAS DE FIGUEIREDO
30. SERGIO BARBOSA DE LIRA
31. TADEU CASSIMIRO BEZERRA
32. THIAGO ITALO SANTOS LIMA
Em Pernambuco, Cerca de 20 pessoas protocolaram a saída, maior parte deles compõem a tendência Lutas e Massas (PTLM), liderada pelo membro da Executiva Nacional, Gilson Guimarães. “Identificamos que o PT de Pernambuco está totalmente desconectado com a realidade social” declarou, ao justificar a debandada em massa.
As perspectivas de Guimarães são ainda mais sombrias para o futuro do PT no estado. “O primeiro momento é construir um diálogo, com os outros filiados – somos quase 5.000 – para construir um debate e definir o nosso rumo”, observou. De acordo com ele, a expectativa é que alguns membros do PTLM deixem o partido.
Em São Paulo, a situação não é diferente. Antes mesmo do pronunciamento de Marta Suplicy onde previu o fim do partido, vários militantes de peso já haviam abandonado a legenda. Lula está muito preocupado com a saída “negociada” de Marta, pois isso pode causar mais uma sangria nas fileiras do partido. Segundo aliados próximos do ex-presidente, Lula estaria disposto a atuar como articulador de uma saída de Marta do partido para evitar que a ex-prefeita e ex-ministra da Cultura provoque danos ainda maiores ao governo e ao PT.
Desde que disponibilizou o formulário de contato no topo do site para seus leitores, a redação do Domínio do Fato tem recebido centenas relatos de pessoas decepcionadas com o PT. Muitos são filiados e simplesmente deixaram de recolher a contribuição partidária. Pelo estatuto da legenda, filiados são obrigados a pagarem a chamada contribuição partidária. Há casos extremos, onde pessoas mudaram de endereço para fugir do embaraço de sua ligação com o partido.

Líder comunitário reclama da lentidão da prefeitura para fazer obras no Goladim

Empresário da área de segurança privada e morador do bairro Goladim, Jadismar Lima, não se cansa de publicar numa rede social onde possui perfil, várias reclamações à gestão administrativa do prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado (PR).
Faixas de protesto espalhadas no bairro. (Arquivo Pessoal)
Faixas de protesto espalhadas no bairro. (Arquivo Pessoal)
Jadismar Lima foi presidente do Conselho Comunitário do bairro e disse ter renunciado em razão das “perseguições políticas e a falta de comprometimento do poder público em realizar seu trabalho”.
O morador costuma publicar imagens no Facebook de faixas e cartazes de protesto, onde pede investimentos públicos e comprometimento da prefeitura com a comunidade.
“As faixas são uma das formas que achei pra cobrar do poder público municipal mais atenção ao nosso bairro”, afirmou.
Jadismar conta que também usa carros de som para mobilizar os moradores, mas algumas de suas ações de protesto foram boicotadas pelo município.
Ginásio de esportes ainda não foi feito, diz morador. (Arquivo pessoal).
Ginásio de esportes ainda não foi feito, diz morador. (Arquivo pessoal).
“Constantemente faço estas solicitações através de faixas ou carro de som. Bairro Golandim. Algumas faixas foram arrancadas pela prefeitura” reclamou o cidadão.
Os protestos de Jadismar ainda não surtiram efeitos. Ele conta que a prefeitura não concluiu obras iniciadas há mais de cinco anos.
“Começaram e pararam. tiveram inicio no período das eleições a foram esquecidas antes mesmo das eleições. Além das obras de calçamento esquecidas temos um ginásio de esporte que está sendo construído a passos de tartaruga. Já se arrasta há mais de 5 anos”, reclamou o líder comunitário.
Entre as principais reclamações estão: não conclusão do ginásio de esportes que tinha orçamento previsto em R$ 80 mil, construção de praças e espaços de atividades esportivas, calçamento e placas de identificação de ruas e medidas de segurança.

Vereadores de São Gonçalo do Amarante estão em frangalhos

Abandonados pelo Poder Executivo vereadores não sabem que rumo tomar

O casamento entre a prefeitura de São Gonçalo do Amarante e os vereadores já não é o mesmo faz tempo.
O poder legislativo sabe que foi traído, mas perdeu a coragem para sair de casa, porque precisa sobreviver financeiramente e politicamente.
Além disso nenhum dos parlamentares quer deixar os filhos chorando e abandonar as vantagens, benefícios, cargos políticos no município.
A relação amargou desde a última campanha eleitoral. Houve gente que esperava que seus aliados fossem mais aproveitados dentro da prefeitura, mas muitos interesses não foram atendidos.
Do bloco dos insatisfeitos existe gente que se diz desanimada com a política, que vai para as sessões legislativa apenas para cumprir tabela.
Nenhum deles possui coragem de largar o osso e prefere comer azedo.
Os possíveis dissidentes já se mostram interessados em criar um novo bloco político às escondidas e levar todos para o lado de lá.
Mas não vão conseguir romper com o prefeito. São obrigados a votar os projetos e leis porque não conseguiram independência política.
Na verdade legislativo e executivo se encontram, se beijam, apertão mãos, pousam para fotos e declaram amor, mas todos estão de coração partido.
O fato é que a Casa de Leis permanece rachada internamente. Até entre eles, são cobras engolindo cobras.
O presidente anterior apesar da relação familiar do passado, não tolera o atual e vice-versa.
A Câmara de Vereadores é independente para agir legalmente. Mas os parlamentares ainda não descobriram o poder que possuem ou não sabem usar.
O povo de São Gonçalo não tem boas recordações da atuação dos vereadores. O cidadão ainda não se sentiu representado. E os parlamentares nunca tentaram boicotar, trancar a pauta do legislativo. Enquanto isso viram marionetes nas mãos do prefeito.
Dos que estão pensando em fazer um salto alto na próxima campanha eleitoral, acho bom pensarem duas vezes antes de arriscar um mergulho no buraco negro e fazer gastos desnecessários.
Fonte: falarn.com

TV REGOMOLEIRO NEWS